Agro e Indústria 4.0 serão temáticas principais do Pig Data Convenção do Ecossistema de TI 2019

Agro e Indústria 4.0 serão temáticas principais do Pig Data Convenção do Ecossistema de TI 2019

O setor de tecnologia da Informação e comunicação (TIC), e inovação, está em um momento bastante especial no Oeste do Paraná. Evento realizado em 2017, o Pig Data Convenção do Ecossistema de TI, na cidade de Toledo, expressou o potencial de desenvolvimento para a área. O sucesso faz com que o Iguassu Valley Toledo, juntamente com parceiros, organize a edição 2019, que acontecerá de 9 a 11 de outubro. Neste ano o evento será no Parque Científico e Tecnológico de Biociências (Biopark), e terá como foco principal as temáticas: Agronegócio e Indústria 4.0.

O ambiente propício para a fusão de iniciativas e o estímulo para área de tecnologia está entre os objetivos por intermédio do Pig Data Convenção do Ecossitema de TI, evento resultante de esforço conjunto que tem como membros o Núcleo de Inovação de Toledo, denominado Iguassu Valley Toledo, o Serviço Brasileiro de apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Associação Comercial e Empresarial de Toledo (Acit), e universidades, com apoio da Associação das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação do Oeste do Paraná (Iguassu-IT) e Biopark.

O evento se caracteriza como uma convenção de tecnologia e atinge alguns objetivos estimulantes ao desenvolvimento regional, dentre eles, aproximar o ecossistema de tecnologia, composto por universidades, empresas, entidades e poder público, segundo o coordenador do Iguassu Valley, e presidente da Iguassu-IT, Márcio Pinheiro.

Conforme os organizadores do evento, o esforço concentrado visa a manutenção de um ambiente de vanguarda que precisa se reinventar diariamente, alinhado às tendências norteadoras mundiais. Já na última edição, em 2017 a visão de futuro evidenciava a importância de realizar uma nova edição do Pig Data em 2019. “A maneira como vivemos mudará com grande velocidade num futuro próximo, com implicações em todas as áreas. Será um grande impacto e precisamos estar preparados”, observava o idealizador do Biopark, Luiz Donaduzzi.

Evidência regional

Novos conhecimentos é a principal característica do evento, que contará com cursos, palestras, desafio de robôs e hackathon. A programação está em fase de definição.

Segundo a Comissão Organizadora, a proposta é colocar o segmento em evidência e mostrar à sociedade o potencial para gerar empregos e fomentar as empresas. Márcio Pinheiro ressalta que o segmento de TI oferece grande número de oportunidades de trabalho e, dentre os objetivos está incentivar os jovens a se aperfeiçoarem na área.

A necessidade e demanda por tecnologia, sua transversalidade e participação em diferentes setores sócio econômicos faz com que o evento seja uma força de alavanca bastante interessante, de acordo com o gerente de Negócios e Marketing do Biopark, Paulo Victor Almeida.

Agro e Indústria 4.0

O potencial produtivo da região e o potencial de emprego de tecnologias de ponta torna as temáticas interessantes para os diversos públicos, tanto gestores, produtores quanto técnicos.

O conceito de indústria 4.0, por exemplo, está voltado para a evolução, inovação e alta performance industrial com tecnologias para automação e troca de dados por sistemas ciberfísicos, Internet das Coisas (IOT) e computação em nuvem.

A tecnologia de produção também está voltada ao campo, seus equipamentos, formas e meios de produção, outro foco que será detalhado no Pig Data com a temática ‘Agro’.

A expectativa é positiva para este ano, com base no sucesso do evento em 2017 e os resultados obtidos quanto à interação do ecossistema regional em diversos segmentos, populares, públicos, empresariais e acadêmicos.

ÚLTIMAS NOTICIAS