Oportunidade: vencedores do Hackaton Show Rural podem incubar soluções no PTI

Oportunidade: vencedores do Hackaton Show Rural podem incubar soluções no PTI

Foram 36 horas ininterruptas de competição para chegar a uma solução para os desafios sugeridos pelas empresas apoiadoras do Hackaton Show Rural Coopavel, entre elas o Parque Tecnológico Itaipu (PTI).  A grande vencedora foi a Mimosa, com a proposta de um sistema para o controle da temperatura do leite. O anúncio da premiação foi na manhã desta quarta-feira, 5.

Além da Mimosa, também foram contempladas as equipes Harvest Soy, em segundo lugar, e Psicologic, em terceiro. O primeiro lugar ganhou uma viagem internacional com destino a Toronto, no Canadá, o segundo e o terceiro, valores em dinheiro, e todas os três têm a oportunidade de transformar a ideia formulada na competição em negócio, além de incubar a empresa no Parque Tecnológico.

Na premiação do Hackaton, o general Eduardo Garrido, diretor superintendente do Parque Tecnológico, fez a entrega ao terceiro lugar, que ficou com a equipe Psicologic. “A Incubadora do PTI está de portas abertas para receber os vencedores, com toda a infraestrutura de apoio – que envolve coworking, sala de design thinking e laboratório de prototipagem, além das estruturas do próprio Parque – e profissionais capacitados para mentorias e tutorias”, disse.

E complementou: “queremos agregar novas startups ao nosso ecossistema com a consciência de que virão de vocês as ideias que irão impulsionar a agricultura brasileira e garantir maior participação no mercado mundial de alimentos”.

Desafio

No desafio proposto pelo Parque Tecnológico no Hackaton, a equipe S. I.G.M.A. criou um “sistema de atuação, controle e gestão da eficiência energética na agroindústria”. Na tarde de terça-feira, 4, eles apresentaram à banca a solução elaborada, com a mentoria de profissionais do Parque, para reduzir o custo da geração de energia com a mesma qualidade ou até superior.

Edital aberto

Ainda durante a cerimônia de premiação, o general Eduardo Garrido reforçou que não só os vencedores do Hackaton têm a oportunidade de impulsionar suas ideias ou negócios na Incubadora do PTI, mas também anunciou que estão abertas as inscrições para o edital 2020 de incubação de empresas na instituição.

A proposta do edital é aliar demandas de empresas de médio e grande porte do Paraná a empreendedores e startups dispostos a propor soluções.

O edital é dividido em duas etapas. Na primeira fase, serão recebidas demandas de empresas paranaenses, nas linhas de atuação do PTI: Agronegócio, Energia, Turismo e Cidades, e Segurança de Infraestruturas Críticas.

Na segunda fase, empreendedores e startups irão propor soluções para as demandas enviadas. A Incubadora do Parque Tecnológico vai selecionar 48 propostas, que receberão uma bolsa-auxílio para o desenvolvimento de um protótipo, em um período de dois meses.

Os protótipos serão avaliados pelas empresas demandantes e os oito projetos com maior pontuação entrarão para a incubação no PTI para o desenvolvimento do produto, em um prazo de até doze meses.

Para conferir o edital completo, acesse o link: https://pti.org.br/incubadorasantosdumont.

ÚLTIMAS NOTICIAS