SRI desenvolverá caderno de desempenho e evolução da inovação na região Oeste do Paraná

SRI desenvolverá caderno de desempenho e evolução da inovação na região Oeste do Paraná

O Sistema Regional de Inovação (SRI), reuniu seus membros nesta quarta-feira (13), em Medianeira, para a primeira reunião ordinária do ano. O objetivo principal foi a atualização do planejamento SRI e a proposição de indicadores para medir o desempenho e evolução da inovação na região oeste, até 2030. O SRI Oeste do Paraná é uma das câmaras técnicas do Programa Oeste em Desenvolvimento (POD), que funciona como uma rede de interação para a geração, difusão e utilização de tecnologias e inovação.

Integrante do eixo estruturante ‘Pesquisa e Desenvolvimento’, o SRI congrega setores de Governo, responsável por fomentar políticas públicas que incentivem o processo de inovação; Universidades, que atuam como as principais construtoras e difusoras do conhecimento científico, e empresas, para transformar o conhecimento científico puro em conhecimento aplicado.

Dentro desta conjuntura, os membros do Sistema Regional de Inovação constataram a necessidade de atualização do planejamento estratégico e definir parâmetros para mensurar o desempenho e evolução em áreas específicas.

Grupos de trabalho

Em forma de oficina, a reunião contou com seis os grupos de trabalho que sugeriram ações a serem adotadas a nível regional em temáticas adotadas desde 2017, envolvendo os principais participantes, representados por setores governamentais, universitários e empresariais.

A referência no desenvolvimento de tecnologias e inovação, por intermédio da integração das competências regionais é a visão de futuro que deve ser alavancada pela cooperação, recursos, habitats, educação, políticas públicas e empreendedorismo inovador, com enfoque em startups, este incluído como temática do SRI na reunião desta quarta-feira.

Indicadores

Além desta atualização, a adoção de indicadores é um dos pontos fundamentais definidos pelos grupos de trabalho, segundo o consultor do Serviço Brasileiro de apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Alan Alex Debus. “Um caderno de indicadores será publicado anualmente pelo SRI, com base nas temáticas, e com mensuração de resultados para medir a eficácia de cada item”, observa.

“Diversas frentes de trabalho podem ser implementadas, com observação do processo de transversalidade, ou seja, relação com diferentes setores econômicos”, observa o presidente da Associação das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação do Oeste do Paraná (Iguassu-IT), Roberto Carpes.

A entidade faz parte do SRI e trabalha pelo fomento e desenvolvimento do setor de tecnologia da informação e comunicação (TIC) na região, por intermédio de um processo de cooperação e associativismo.

ÚLTIMAS NOTICIAS